terça-feira, 3 de abril de 2007

Heróis do Futebol

Os líderes do campeonato jogaram este fim-de-semana um contra o outro (SLB-FCP). Os jogadores de futebol em Portugal são uma espécie de heróis. São melhores atletas que pessoas porque são uns miúdos, mas são atletas gigantes. Não têm só que ver com os meios postos à sua disposição. É a dádiva deles ao jogo, como o Carlos Lopes no atletismo. E a gente pasma.

Aqui há uns anos, pensámos que seria muito difícil ou quase impossível substituir a geração de ouro de Carlos Queiroz, que tinha Figo e Rui Costa entre outros. Depois veio a gente do Porto de Mourinho, que muito ajudou. Pessoas como Ricardo Carvalho ou Deco. Scolari aproveitou-se dessa vaga.


Tinha havido o mundial de 66, mas isso tinha sido há muito tempo e não havia mais Eusébios. Entre 66 e Carlos Queirós tinha sido quase o deserto, com excepção da Selecção de Chalana em França. Seria possível renovar agora a Selecção?

Scolari (obrigado por tudo Filipão!) mostrou-nos a nova geração no jogo contra a Bélgica. Os mais novos estão a surgir principalmente da escola do Sporting: numa primeira fase Simão e Quaresma e depois Pedro Moutinho e Nani. Oxalá mantenham sempre a cabeça fria e sigam em frente. Temos selecção.
É verdade, esqueci-me de mencionar Cristiano Ronaldo.

Já não há razão para dúvidas. Somos muito bons neste jogo que é o jogo-rei. E é melhor ser bom do que ser mau. Ou alguém prefere ser mau? Pensem apenas na divulgação do nome de Portugal, nas oportunidades para o turismo e para os nossos produtos ( por exemplo, a Nike associou com muito sucesso a selecção brasileira á sua marca). É um valor acrescentado para o país.

Sem comentários:

Enviar um comentário