domingo, 7 de outubro de 2007

O e-gov e o e-cidadão I – Políticas activas para inclusão na Sociedade Digital


Cada vez mais assume importância fundamental integrar os cidadãos nas redes dos sistemas digitais de informação, computadores e internet (1), porque são instrumentos básicos indispensáveis para a nossa vida presente e futura.

Dizia Medina Carreira numa entrevista da passada semana a Mário Crespo do Jornal das 9 da Sic Notícias [a propósito de um livro seu que vou - e aconselho - comprar], que 80% dos computadores distribuídos pelo governo iriam servir para "jogos e internet".

Concordo com muitas das opiniões que Medina Carreira expressa, mas não concordo que se conteste a distribuição destes computadores: "jogos e internet" são etapas comuns a todos os jovens que se iniciam na informática. Não conheço ninguém que não tenha passado por isso, a não ser alguma gente muito mais velha, que apanhou a revolução trazida pelo PC pessoal [nos longínquos anos 80] a meio da sua vida adulta, e talvez por isso não aprendeu ou não gostou de lidar com o computador como um meio de lazer e de comunicação (2). Neste aspecto Medina Carreira está enganado e o governo tem toda a razão [bem sei que não "cai bem" elogiar governos, mas se queremos ser sérios, temos de ser justos e equilibrados e saber elogiar o que deve ser elogiado].

O governo deve prosseguir com as actuais políticas activas de inclusão dos cidadãos nos sistemas digitais e nas tecnologias de informação, que muito bem iniciou. Este é um dos caminhos que precisamos de trilhar. Marginalmente, talvez apenas com menos propaganda de gosto discutível.

(1) Parece-me desajustado continuarmos a falar hoje da informática como sendo “novas tecnologias”. O meu primeiro pc, um Sinclair ZX81 - foi comprado no Natal, adivinhem, de 1981. Foi há mais de 25 anos!
(2) A dinâmica dos utilizadores está a gerar elevados graus de interactividade que estão a transformar a internet e os seus serviços, como é exemplo maior o caso da Wikipedia (http://pt.wikipedia.org/).

Sem comentários:

Enviar um comentário