sábado, 26 de janeiro de 2008

Cerveja II: em Portugal.

Também em Portugal a cerveja é uma bebida muito antiga, popular e de fabrico artesanal. Em 1689, a Câmara de Lisboa mostra-se preocupada pelo consumo de cerveja pois pode prejudicar a produção do vinho.
Durante o século dezoito, devido aos interesses ligados ao vinho e à protecção desse sector pelas autoridades, era difícil que a produção de cerveja passasse de artesanal a industrial. Além disso, não existia uma cultura do lúpulo (planta necessária ao fabrico da boa cerveja - ver figura de uma plantação em Trás-os-Montes) suficiente para as necessidades. As cervejas estrangeiras já industrializadas, tinham melhor qualidade, e sabe-se que nobres e burgueses mais viajados, importavam cerveja do estrangeiro, designadamente de Bremen, Alemanha. A fuga da corte para o Brasil em 1807, foi factor de estabelecimento das primeiras fábricas de cerveja no Rio e em Petrópolis.
Tem-se conhecimento da primeira fábrica de cerveja em 1819, em Lisboa, mas que ainda lutava com dificuldades em ter o lúpulo necessário ao fabrico. Gradualmente durante o século dezanove, muitas cervejarias são abertas em vários pontos do país, tornando-se locais de convívio, de cultura e até de tertúlias intelectuais. As cervejarias mais famosas de Lisboa nesta época foram a Jansen da Rua do Alecrim, a Trindade (famosa pelos seus azulejos de inspiração maçónica - ver figura 'Terra') e a Leão (famosa por ter reunido o “Grupo do Leão” de que faziam parte entre outros, Columbano e Rafael Bordalo Pinheiro, Silva Porto e Malhoa). Era comum contrataram-se técnicos alemães (mestres cervejeiros), vindos da Alemanha, para dirigirem a fabricação de cerveja.
A única sobrevivente dessa época é a Trindade. Ver o excelente sítio http://www.cervejariatrindade.pt/
A industrialização do século vinte decorreu normalmente, criando-se as grandes empresas por todos hoje conhecidas, destacando-se:
- A Central de Cervejas fundada em 1934, que vai unificar a produção de várias cervejeiras importantes, entre as quais a Jansen, a Estrela e a Portugália e adquire também a Trindade um ano mais tarde (a sua mais famosa cerveja, a Sagres, é lançada em 1940 com a Exposição do Mundo Português).
- A Unicer foi criada em 1977 pela nacionalização e fusão da Imperial, da Copeja e da CUFP, a maior das três. A CUFP era uma empresa criada no Porto, ainda no século dezanove, em 1890, associando sete diferentes cervejeiras, todas do Norte (seis do Porto e uma de Ponte da Barca). A Unicer, privatizada em 1989-1990, é a cervejeira líder do mercado português e tem a marca mais vendida em Portugal, a Super Bock.

A Central é actualmente propriedade da cervejeira britânica Scottish and Newcastle (que a partir desta semana foi comprada por um consórcio entre a Carlsberg e a Heineken) enquanto que a Unicer é 56% portuguesa ( da Holding Viacer, que inclui Violas c/46%, Arsopi c/ 28% e BPI c/ 26%) e 44% da Carlsberg. Assim, a partir desta semana, a dinamarquesa Carlsberg ficou a ser a principal cervejeira em Portugal, detendo 50% da Central e 44% da Unicer.

Ver http://www.centralcervejas.pt/
Ver http://www.unicer.pt/

Sem comentários:

Enviar um comentário