quinta-feira, 29 de maio de 2008

"Os Maias" do Eça a propósito do "Acordai" de Fernando Lopes Graça

Já depois de ter publicado neste blogue, hoje de manhã, uma ligação ao You Tube com o Acordai (ver abaixo), de Fernando Lopes Graça, li por acaso esta passagem que julgo dever corresponder ao nosso sentir colectivo, que se pretende despertar através daquela canção:
“Clamamos aí em botequins e livros que o país é uma choldra. Mas que diabo! Porque é que não trabalhamos para o refundir, o refazer a nosso gosto e pelo molde perfeito das nossas ideias?... Vossa Excelência não conhece este país, minha senhora. É admirável! É uma pouca de cera inerte de primeira qualidade. A questão está toda em quem a trabalha. Até aqui, a cera tem estado em mãos brutas, banais, toscas, reles, rotineiras... É necessário pô-la em mãos de artistas, nas nossas. Vamos fazer disto um bijou!...”
Citação de Os Maias, feita por D. Jaime de Almeida, Marquês do Lavradio, nas páginas da Apresentação, do livro Conversas no Turf em torno de Os Vencidos da Vida.

Sem comentários:

Enviar um comentário