quinta-feira, 18 de junho de 2009

Elogio a Manuel Pinho, Ministro da Economia.

Já neste blogue nos referimos a Manuel Pinho, actual ministro da economia. Na nossa opinião não merece muitas das críticas que lhe têm sido feitas por partidos da oposição, por comentadores políticos (como Marcelo Rebelo de Sousa) e até por membros do PS, como foi noticiado pelo jornal Público, durante a reunião desta terça-feira da Comissão Política do PS.
De referir que não conhecemos o senhor Manuel Pinho e que, nem directa nem indirectamente, temos qualquer interesse que seja, relacionado com ele ou com o ministério que dirige. Mais, embora este blogue procure defender, por princípio, uma postura positiva perante os desafios do país e tenha por isso uma natural benevolência perante governos e governantes, não defende que se deva votar PS nas próximas eleições legislativas (ou o seu contrário). O autor do blogue, não é filiado em nenhum partido político e procura desde o primeiro dia, manter total independência “editorial”, mas isso não tem que significar desinteresse ou descomprometimento relativamente a assuntos chave que a todos nós interessam.
.
Feito este esclarecimento, quero chamar a atenção para um artigo que saíu esta quarta-feira no jornal “Diário Económico”, intitulado “Rede para carros eléctricos lançada em Portugal no final do mês”, com o subtítulo “EDP e Galp integram projecto que prevê 1.300 postos de abastecimento em todo o país em 2011”.
A razão desta notícia foi uma conferência realizada pelo ministro Manuel Pinho na London School of Economics, uma das mais prestigiadas escolas de Economia e Gestão do mundo, intitulada “A New Energy Policy for Portugal”. Em termos de política energética, o caso português está a ser acompanhado a nível internacional com muito interesse. De acordo com aquele jornal económico, Portugal vai ter a primeira rede de abastecimento para carros eléctricos da Europa e estabeleceu um plano com o objectivo de em 2020, a energia renovável constituir 60% da energia consumida. Manuel Pinho que internacionalmente já é reconhecido como o ministro das energias renováveis em Portugal, não tem tido a nível interno idêntico reconhecimento junto dos media e da opinião pública [uma das razões é que Manuel Pinho não é perfeito e talvez pelo seu voluntarismo, revelou “sérias incapacidades de previsão” sobre o fim da crise financeira e as papas matinais não são o seu forte, mas estou tentado a citar o Carlos Magno no Contraditório da Antena 1, quando afirmou recentemente que gostava de “políticos com defeitos”, e nós acrescentamos, sobretudo quando as suas políticas são genericamente correctas. A única crítica que lhe fazemos, é a sua incompreensível para nós, recusa, da energia nuclear].
Ainda recentemente, a Fora TV, um site educacional sobretudo vocacionado para o pensamento estratégico, publicou no YouTube uma pequena prelecção de 4 minutos do Mayor de São Francisco, Gavin Newson, sobre o “carro eléctrico”. A Califórnia, diz ele, é um local de empreendedorismo e de novas ideias. É onde se encontra a primeira empresa do mundo de carros desportivos eléctricos: a Tesla. Um dos países que ele toma por exemplo de possuir um projecto inovador, é Portugal.
Em http://www.youtube.com/watch?v=1w5cizhtrUo



Seja qual a cor do próximo governo e dos compromissos políticos que irá assumir, expressamos os nossos votos de que as políticas da energia iniciadas por Manuel Pinho sejam prosseguidas e desenvolvidas, que não se mude de rumo e se coloque outra vez tudo em causa, deitando a perder o quanto se conseguiu até agora. A quem vier a seguir, recordamos uma vez mais ,que há gente atenta a nível internacional e que a cimeira pós-Quioto de Copenhaga é já em Dezembro. O mundo está a mudar e Portugal não deve ficar para trás.

Sem comentários:

Enviar um comentário