domingo, 19 de setembro de 2010

Serras de Azeitão da Bacalhôa: uma campanha inteligente.

É raro vermos as empresas promover as suas marcas, alertando para o uso abusivo ou indevido dos seus produtos. Para uma empresa produtora de vinhos como a Bacalhôa é um ato de inteligência e de respeito pelo consumidor, afirmar a necessidade de beber vinho com moderação e com responsabilidade.

Foi o que a Bacalhôa fez com a recente campanha do Serras de Azeitão 2009. A mensagem que para mim passa é: quando usar o nosso produto, queremos que se sinta bem.

Tal como o rótulo, originalíssimo, porque apresenta um desenho moderno que inclui o nome do vinho em braile [“SERRAS de AZEITÃO tinto”-no caso do tinto], a campanha publicitária baseia-se na frase “SERRAS GET HIGH” apelando a um público mais jovem e mais informado. Percebe-se que o GET HIGH pode ter um duplo sentido, mas que neste caso apenas está ligado à marca SERRAS e não ao consumo excessivo do vinho. Só tenho pena que os nossos publicitários e responsáveis pelo marketing da Bacalhôa, não tenham encontrado uma frase em português.

Os cartazes publicitários incluem também uma referência à iniciativa das associações europeias do setor dos vinhos “Wine in Moderation” [ver http://www.wineinmoderation.eu/]. Seria injusto dizer que apenas a Bacalhôa aderiu a este movimento. Muitas outras empresas felizmente o estão a fazer, como por exemplo a Sogrape. Mas a campanha do Serras de Azeitão, teve o mérito, de pela primeira vez nos chamar a atenção para o tema.

Já é a segunda vez que neste blogue [ver serras-de-azeitao-vinhos] , refiro o excelente vinho Serras de Azeitão, um vinho de qualidade muito razoável, a um preço acessível, menos de 3 euros no meu supermercado. Até 5 euros eu compraria este vinho. Lembro que o Clube dos Vinhos da Deco, elegeu em 2010, a colheita de 2008 do Serras de Azeitão tinto, como um dos melhores 10 vinhos tintos de preço até 5 euros e que nos brancos, foi o primeiro da lista.

--Este artigo foi escrito em conformidade com o novo acordo ortográfico (com a ajuda dos programas Word e Flip)--

Sem comentários:

Enviar um comentário