sexta-feira, 6 de abril de 2012

A Arte e a Alma de Fernando Girão

Capa do CD Cantos da Alma.
Desde os anos 70 que a figura de Fernando Girão é de todos conhecida. Com uma mocidade mais “roqueira”, o nosso “Very Nice”, o homem do grito “Aquela Máquina!”, evoluiu para um artista maduro e criativo. E na verdade, a música de Fernando Girão tem-nos acompanhado ao longo de mais de 30 anos, sempre com qualidade e mestria, com muita inspiração e talento, nas letras, nos arranjos e na interpretação. Fiz um esforço para tentar traduzir aquilo que penso do seu trabalho, e “arte” e “alma” são talvez as palavras mais próximas que encontro para o definir (talvez por influência do CD de Girão que prefiro, “Cantos da Alma”).  
Fernando Girão tem temas que uma vez passados na rádio nunca mais nos saem do ouvido ( e são infelizmente demasiado poucas, as vezes que isso acontece – ainda não aprendemos a apreciar devidamente os nossos artistas e a lei da rádio continua por cumprir no que diz respeito à percentagem da música portuguesa!). Acompanho-o sobretudo desde o seu trabalho “Índio” até ao mais recente “Brazil - a tribute”. Quem não sabe trautear por exemplo “Cai Neve em pleno Verão”? Valerá a pena ouvir o seu último trabalho, "Axayra", com a maior das atenções. 

Trago a este blogue um inédito de Girão que se encontra no YouTube, e creio que ninguém me conseguirá desmentir, trata-se de uma pequena maravilha musical. Fernando Girão não tem sido um artista de tabelas de venda e de tops, porque somos todos, no mínimo, uns distraídos.

EU SÓ SEI VIVER ASSIM
Para outras músicas, ver FanClubFernandoGirão no YouTube.


EU SÓ SEI VIVER ASSIM

Nas lutas que eu travo comigo,
Nas horas em que me castigo,
No momento que se acaba,
Quando tudo só é nada,
Só me encontro nos teus passos
No teu cheiro, nos teus braços
Eu só sei viver assim.

Ai eu só sei viver assim,
Com esse amor, 
dentro de mim. (Repete)

Nas minhas conversas com Deus,
De cara lavada sem véus,
Mesmo quando estou sozinho,
Inventando o meu caminho,
Eu renasço no teu ventre,
De uma forma tão diferente,
És tu quem nasce em mim.

Ai eu só sei viver assim,
Com esse amor, 
dentro de mim. (Repete)

Quando o animal vence o homem,
Quando a razão não existe,
Não há certo nem errado,
E até a alegria pode ser triste.

Ai eu só sei viver assim,
Com esse amor, 
dentro de mim. (Repete)

Letra e Música: Fernando Girão

4 comentários:

  1. Que fantástico, hein? Por que um artista desse nível tem tão pouca visivilidade na mídia? Nunca tinha ouvido falar dele, e olha que sou um tarado por boa música. Agora que o conheci, com muita certeza não vou parar de apreciá-lo. Vou procurar pela sua discografia aqui no Braisl. Me chamou a atenção, lá no Youtube, a canção "Fernando Girão com Flora Porim em directo". Tenho um bom acervo da Flora Purim e gosto muito do seu trabalho.

    Muito obrigado pelo belo post nos provocando a ir conhecê-lo. Foi uma maravilhosa descoberta para mim.

    ResponderEliminar
  2. Caro Domingos Verena,

    Obrigado pelo seu comentário. Nunca compreendi o porquê de Fernando Girão não passar nas rádios com a frequência que a sua música merece.

    Abraço

    ResponderEliminar
  3. Caros senhores, meu nome é Dominique Brewer e desde Dallas, Texas, sou quem administra os sites de Fernando Girão. Quero agradecer o vosso discernimento e bom gosto em relação ao Fernando. Fernando Girão, na minha opinião e na de muita gente, é um dos maiores artistas do mundo, não fica a dever nada a nenhum "colega" de profissão. É óbvio que num País com a falta de cultura artística que há em Portugal, Fernando Girão não é considerado (muita gente no mundo o considera)um génio.
    Mias uma vez, o meu muito obrigado pelas vossas palavras. Peço que divulguem ao máximo o trabalho deste artista que tão injustamente é tratado...

    Dominique Brewer

    ResponderEliminar
  4. Dominique,
    Obrigado pelo comentário. Tem toda a razão de ser, o seu apelo para uma maior divulgação de Fernando Girão, aqui em Portugal.
    Ricardo Esteves

    ResponderEliminar